100 mil vidas perdidas por Covid-19 no Brasil

A Sociedade Riograndense de Infectologia (SRGI) está de luto com a perda de mais de 100 mil vidas em decorrência da Covid-19 e se solidariza com os milhares de brasileiros que ficaram sem seus familiares. Na batalha contra o novo coronavírus, os infectologistas e demais profissionais de saúde que estão na linha de frente acompanham diariamente o sofrimento dos pacientes. Na maioria das vezes esses profissionais são os únicos a oferecer um alento em meio ao isolamento de uma UTI, assistindo até o fim os pacientes que lutam contra uma doença agressiva e implacável.

Ao mesmo tempo que tratam e auxiliam os doentes, os profissionais de saúde se preocupam em não contaminar a si e a seus familiares. Muitas pessoas ainda não compreenderam a gravidade da doença e não seguem as orientações dos órgãos de saúde. Como principal sociedade médica vinculada ao diagnóstico e o cuidado das pessoas acometidas pelo novo coronavírus, apontamos as nefastas consequências da falta de observância e às medidas de prevenção de transmissão e que são dependentes da profunda mudança de comportamento social. A atual pandemia é uma crise sanitária mundial sem precedentes cujas únicas armas que dispomos até o momento são o distanciamento social e as medidas de proteção pessoal como a higiene de mãos e o uso de máscara.

Diante da falta de medicamentos específicos e de vacina para combater o novo coronavírus, o esforço de cada indivíduo, em particular, e da comunidade, como um todo, passa a ser fundamental para conter a dispersão do SARS CoV-2 (ou o aumento da Covid-19). Sabemos o quanto é árdua esta batalha pela vida, mas cada um tem que fazer a sua parte.

Compartilhe