Baixa cobertura vacinal contra a Poliomielite preocupa especialistas

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) está engajada no Movimento Vacinação, uma campanha para prevenir doenças e salvar vidas. O projeto divulga informações valiosas para ampliar a cobertura vacinal no País. Acesse infectologia.org.br/2021/09/28/sociedade-brasileira-de-infectologia-lanca-o-movimento-vacinacao.

A vacina é um dos grandes marcos na história do mundo. Assim como o antibiótico e anestesia, a vacina é um dos inventos da medicina que garantiu que o ser humano pudesse viver até a velhice e com boa qualidade de vida. De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), o nível de cobertura vacinal no Brasil está regredindo desde 2015, e atualmente se encontra no mesmo patamar da década de 80.

Os dados divulgados pela SBIm mostram que o número de bebês totalmente vacinados contra a poliomielite caiu de pouco mais de 3 milhões em 2015, para 2,2 milhões de bebês, em 2020. Uma queda semelhante foi identificada também na vacinação da BCG, que previne a infecção pela bactéria da tuberculose.

O Presidente da SRGI, Dr. Alexandre Schwarzbold, concedeu entrevista para a Rádio Web, e alertou sobre a queda dos índices de cobertura vacinal. Segue o link: agenciaradioweb.com.br/ouvir_audios/meuplayer.php?iddrive=1Y4Y4MqhJNITYqcYiSFkFs8cB5ez1nmd4.

Compartilhe