OMS alerta que variante Delta será dominante no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS), afirma que a variante Delta do novo coronavírus (B.1.617), detectada primeiramente na Índia, é mais infecciosa do que outras versões do patógeno e logo será dominante no mundo.

A OMS informa que todas as vacinas, incluindo as que estão em uso no Brasil, podem evitar a doença em sua forma mais grave. É importante ressaltar que nenhuma vacina tem 100% de eficácia contra a morte causada pela COVID-19.

Quem já foi imunizado tem um risco menor de ser hospitalizado ou ter a COVID-19 de uma forma mais grave pela variante Delta.

É imprescindível o uso da máscara, o distanciamento social e a higiene das mãos, além de tomar a vacina disponível em sua região.

Os sintomas da infecção por essa variante são muito parecidos com os da gripe comum: dor de garganta, coriza, espirros, dor de cabeça e febre, o que pode ser confundido com um resfriado comum ou uma crise alérgica. Isso torna ainda mais importante tomar a vacina contra a gripe, para diminuir a chance de confusão com sintomas das duas doenças.

Compartilhe