Por que restaurante pode ficar aberto e ir à praia está proibido? Especialistas analisam restrições do novo decreto estadual

Matéria do Jornal Zero publicada no dia 30/11 prevê, entre outras coisas, a proibição de permanência em locais públicos, como praias, praças e parques. Por outro lado, o texto mantém a permissão para bares e restaurantes funcionarem, ainda que com horário reduzido.

Para a infectologista Andréa Dal Bó, membro da Sociedade Rio-Grandense de Infectologia (SRGI), o grande objetivo por trás das decisões do governo de Eduardo Leite é evitar as aglomerações a partir de um perfil já identificado de novos infectados pelo coronavírus: jovens que circulam por diversos ambientes, em grupos e desrespeitando o uso de máscaras. “Essas pessoas que estão se aglomerando estão se infectando e levando para casa, para os pais, os avós. E são os mais velhos que precisam de internação e fazem lotar os hospitais. Então, acredito que o objetivo é focar mais nessa população jovem, evitando a circulação, avalia.

A matéria pode ser lida no link: gauchazh.clicrbs.com.br/saude/noticia/2020/12/por-que-restaurante-pode-ficar-aberto-e-ir-a-praia-esta-proibido-especialistas-analisam-restricoes-do-novo-decreto-estadual-cki6dh639004s014lc6zdru4i.html.

Compartilhe