Proativo de oxímetros contra novo coronavírus

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), em parceria com o Instituto Estáter, está desenvolvendo o “Projeto Alert(ar)” em vários estados. O objetivo é identificar precocemente a falta de oxigênio provocada pela infecção do novo coronavírus, que pode levar os pacientes a precisar de tratamento intensivo ou até mesmo à morte. Identificar a hipóxia silenciosa é fundamental para evitar internações e óbitos provocados pelo novo coronavírus. As próximas cidades que vão receber o projeto serão Porto Alegre e Sorocaba, em parceria com secretarias de saúde municipais e estaduais.

Geralmente a falta de oxigenação no sangue começa por volta do sétimo dia, daí a necessidade de monitorar casos suspeitos com os oxímetros e encaminhá-los a unidades de saúde sempre que a taxa de oxigenação cair abaixo de 95%. Além de salvar vidas, a iniciativa pode diminuir o impacto nas UTIs, uma vez que os pacientes tratados precocemente podem se recuperar nas enfermarias.

Leia mais na reportagem: bit.ly/31hjEOT.

Compartilhe