Sociedades alertam para golpes aplicados pelo Whatsapp

Um golpe pelo Whatsapp, em que criminosos se passam por médicos familiares das vítimas, está se tornando prática comum no Brasil. Os estelionatários utilizam fotos de médicos em seus perfis profissionais nas redes sociais, e por meio do aplicativo de mensagens, entram em contato com amigos ou parentes desses especialistas pedindo que sejam feitas transferências bancárias para pagar empréstimos, alegando a impossibilidade da realização dessas operações, especialmente durante o período de pandemia de Covid-19. Os valores são depositados em contas bancárias diferentes, sendo as pessoas idosas a maioria das vítimas.

Para evitar cair na fraude, é importante:

• Não repassar nenhum código de verificação que chegar em seu celular por SMS, independentemente do motivo e não clicar em nenhum link suspeito.

• Acionar a confirmação em duas etapas do WhatsApp, que é uma senha que o usuário cria e é solicitada sempre que houver troca de dispositivo. Este é um recurso de segurança fundamental. O sistema de verificação de duas etapas impede que o criminoso conclua o processo de clonagem, pois apenas o usuário possui essa senha da dupla autenticação.

Para ativar a confirmação em duas etapas no WhatsApp:

  1. Clique em Menu: nos três pontinhos no canto direito superior da tela
  2. Configurações
  3. Conta
  4. Confirmação em duas etapas
  5. Ativar.

A atenção deve ser redobrada:

• É sempre importante antes de realizar qualquer operação bancária para terceiros, mesmo que seja do círculo próximo de amizades, ligar diretamente para o contato e confirmar o recebimento das mensagens, além de questionar se o usuário tem certeza de que seu aparelho celular não foi vítima de nenhum ataque de terceiros.

• Caso você tenha sido vítima de algum golpe, é recomendado procurar imediatamente a Delegacia de Polícia Especializada em Crimes Digitais e registrar a ocorrência. De posse desse documento policial, a vítima poderá buscar eventuais ressarcimentos.

• E desconfie de mensagens que se passam por empresas de compra e venda, assim como fornecedores.

Para mais informações sobre o uso do WhatsApp, acesse o FAQ (perguntas frequentes) ou entre em contato com a empresa por meio do seu aplicativo, clicando em Configurações/Ajustes > Ajuda > Fale conosco.

Outras informações podem ser obtidas no site do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor no seguinte endereço eletrônico: https://idec.org.br/dicas-e-direitos/golpe-do-whatsapp-o-que-fazer.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia/ Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Compartilhe