Testes sorológicos e resposta à vacina Covid-19

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) publicou nota técnica (26.03) em relação à realização de testes sorológicos para verificar respostas às vacinas Covid-19. De acordo com a SBIm a testagem não permite uma conclusão inequívoca, pelos seguintes motivos:

– Não se sabe o nível de anticorpos necessários (correlato de proteção) para prevenir a COVID-19, portanto o resultado positivo não significa necessariamente que a pessoa está protegida.

– O resultado negativo pode refletir a baixa sensibilidade do exame (falso negativo). Pessoas protegidas pela vacina podem testar negativo.

– As vacinas contra COVID-19 têm como alvo a produção de anticorpos contra a proteína “S” do SARS-CoV-2, responsável pela ligação com nossas células e a consequente infecção – esses anticorpos é que seriam os marcadores de proteção a serem investigados. Os testes atuais podem verificar tanto o nível desses anticorpos quanto de anticorpos contra outro componente do vírus, a proteína do nucleocapsídeo. Como nem sempre essa informação consta no laudo, pode haver equívocos de interpretação.

– Mesmo que o resultado seja positivo para anticorpos contra a proteína “S”, pode não ser possível distinguir se foi resposta imunológica pela vacina ou se foi fruto de infecção prévia pelo vírus

Leia o documento na íntegra pelo link: srgi.org.br/pdfs/notasbim.pdf.

Compartilhe