Vacina contra a COVID-19 em adolescentes

Em muitas cidades do País, adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos começaram a ser vacinados contra a covid-19. Esse público também integra, há alguns meses, campanhas de países como Estados Unidos, Israel, China, Reino Unido e Chile.

– De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os adolescentes com doenças associadas precisam ser vacinados contra o coronavírus, uma vez que têm mais riscos de desenvolver uma forma mais severa de Covid-19, embora a grande necessidade seja garantir a segunda dose em adultos e grupos vulneráveis
– No momento, a única vacina autorizada no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para jovens é da farmacêutica Pfizer, com esquema de duas doses do imunizante.
– Os sintomas mais comuns que aparecem nos adolescentes após a vacinação são dor e vermelhidão no braço, cansaço, dor de cabeça, calafrios, febre 🌡 e náuseas. Nem todas as pessoas sentem esses incômodos — e, mesmo naquelas que apresentam esses efeitos colaterais, o quadro costuma ser leve e dura poucos dias. Caso essas manifestações persistam, é importante consultar um médico para uma avaliação mais aprofundada.

Compartilhe